.mais sobre mim

Envia-me um e-mail

.pesquisar

 

.posts recentes

. Garrano

. Urso pardo

. Hamster

. O coelho

. Os Golfinhos

. Carta ao Verdinho - Escol...

. PATO-REAL

. A LONTRA

. O GANSO

. Melro-metálico

.arquivos

. Junho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.tags

. todas as tags

.links

.subscrever feeds

|ESPAÇO CRIANÇA| |DICAS VERDES| |DIAS AMBIENTAIS| |ANIMAIS|

|PLANTAS| |AMBIENTE| |HISTÓRIAS E JOGOS| |SONDAGENS|
Terça-feira, 31 de Agosto de 2010

APATURA - PEQUENA

 

Nome comum:

Apatura-pequena

 

Nome científico:

Apatura ilia Dennis & Schiffermüller, 1775

 

Morada:

É uma borboleta que só existe em certas partes do Norte de Portugal.

Por exemplo, a população que se observa no Parque Biológico de Gaia vê-se duas vezes no ano, isso porque tem 2 gerações.

A primeira aparece em Junho. A segunda em Agosto. Será certamente uma companheira de eleição nos passeios pelas frescas e agradáveis veredas do Parque.

 

Género:

O macho mostra um reflexo azul-púrpura. As asas são cortadas por uma faixa branca que lhe dá um certo contraste.

A fêmea não possui o reflexo azul, sendo acastanhada.

A face inferior das asas imita na perfeição as folhas secas, o que permite às borboletas passarem despercebidas quando pousadas nas árvores.

 

Filiação e nascimento:

Esta borboleta pertence à família dos Ninfalídeos.

A fêmea de apatura-pequena põe os ovos em choupos e olmos, fazendo-o de forma dispersa para evitar os predadores. As lagartas eclodem e começam logo a comer, desenvolvendo-se no início do Verão (se forem da primeira geração). Como os dias são grandes e o tempo vai de feição, os adultos voltam ao seu espaço aéreo após umas semanas como crisálida, escondida entre as verdejantes ramagens, com as quais se mimetizam. Voltam a ocorrer acasalamentos, postura de ovos e as jovens lagartas vão comendo a matéria vegetal até aos primeiros dias de frio, altura em que entram em diapausa. Para se abrigarem da geada concentram-se nas junções dos ramos, onde o vento é de menor intensidade. Em finais de Março ou nos primeiros dias de Abril, quando as árvores se vestem de folhas tenras, as lagartas retomam as refeições, comendo avidamente. Para crisalidarem em Maio e voltarem a dar adultos no final deste mês.

 

Idade:

Duas gerações por ano.

No Parque Natural do Alvão, no Gerês ou em Montesinho uma só geração/ano.

Esta borboleta mede cerca de 7 centímetros.

 

Curiosidades:

De acordo com o levantamento feito pelos especialistas, a apatura-pequena encontra-se sujeita a um grau de ameaça considerável, especialmente nas terras baixas, onde a pressão humana é maior.

Estas borboletas possuem um voo rapidíssimo e são muito difíceis de apanhar, mesmo para as aves mais rápidas.

O Parque Biológico de Gaia constitui o primeiro local de Portugal onde foram observadas duas gerações anuais de apatura-pequena. Biólogos do Tagis – Centro de Conservação das Borboletas de Portugal estiveram no Parque e ficaram maravilhados com este invulgar acontecimento.

Se quiser ver este magnífico e raro insecto deve deslocar-se ao Parque em determinadas alturas do ano e estar atento ao voo do bicho junto a carvalhos-velhos ou no bosque ribeirinho. Se as árvores exsudarem seiva, poderá ter a sorte de ver uma apatura-pequena a libar. Aproxime-se apenas até uma certa distância, o máximo a 3 ou 4 metros, para não a assustar. Se tiver uma câmara fotográfica tire algumas fotos e mostre-as aos seus familiares e amigos.

 

Bibliografia:

«As borboletas de Portugal», de Ernestino Maravalhas.

http://www.tagis.org

 

Conteúdo Desenvolvido por:

 
Parque Biológico de Gaia
http://www.parquebiologico.pt
 

tags:
publicado por verdinho_naturezabrincalhona às 19:59
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres